Resenha - Fortaleza Digital

Fortaleza Digital - Dan Brown
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 304
★★★
Antes de estourar no mundo inteiro com O código Da Vinci, Dan Brown já demonstrava um talento singular como contador de histórias no seu primeiro livro, Fortaleza digital, lançado em 1998 nos Estados Unidos. Muitos dos ingredientes que, anos depois, fariam com que o autor fosse reconhecido como um novo mestre dos livros de ação e suspense já estavam presentes no seu romance de estréia: a narrativa rápida, a trama repleta de reviravoltas que prendem o leitor da primeira à última página e o fascínio exercido por códigos secretos, criptografia e enigmas misteriosos. Em Fortaleza digital, Brown mergulha no intrigante universo dos serviços de informação e ambienta sua história na ultra-secreta e multibilionária NSA, a Agência de Segurança Nacional americana, mais poderosa do que a CIA ou qualquer outra organização de inteligência do mundo. Quando o supercomputador da NSA, até então considerado uma arma invencível para decodificar mensagens terroristas transmitidas pela Internet, se depara com um novo código que não pode ser quebrado, a agência recorre à sua mais brilhante criptógrafa, a bela matemática Susan Fletcher. Presa numa teia de segredos e mentiras, sem saber em quem confiar, Susan precisa encontrar a chave do engenhoso código para evitar o maior desastre da história da inteligência americana e para salvar a sua vida e a do homem que ama.

O livro conta a história de Susan Fletcher, uma criptógrafa da NSA, e de seu noivo, o professor David Becker. Na véspera de sua viagem para as montanhas, Susan recebe um telefonema de David alegando que não poderá viajar naquele dia, já que estava indo para a Espanha (wth? o.o). Enquanto se indaga o porquê da viagem tão repentina, ela se vê obrigada a ir para a NSA em seu dia de folga por ordens de seu comandante - Droga, logo em seu dia de folga.

Já na agência, ela é noticiada da criação que o Fortaleza Digital (um código que era impossível quebrar, mesmo pelo super computador da NSA, o TRANSLTR) por um japinha Ensei Takado (um antigo funcionário da NSA e que agora quer obrigá-los a contar ao mundo que eles podem quebrar praticamente qualquer código e, desse modo, invadir a privacidade dos cidadães) e que seu chefe quer porque quer decifra-lo. Enquanto isso, David está na Espanha atrás do anel do falecido criador do Fortaleza, que supostamente contém o código para finalmente quebrá-lo.

A história se dividi nessas duas partes principalmente: sabemos o que está acontecendo na Espanha e na NSA, e tanto David quanto Susan começam a ter mais problemas do que esperavam. 

A parte da Susan parece meio chatinha no início, não tem muita animação, é basicamente ela trabalhando e tendo que guardar segredo dos colegas - mas depois fica incrível, tanto que tudo se explica com o que ocorre com ela. Já a de David, é mais interessante por causa da pessoa que começa segui-lo (Tam Tam Tam Taaamm).

Dos livros de Dan Brown, esse foi o terceiro que eu li - vindo atrás de Código da Vinci e Anjos e Demônios. Claro que não foi tão bom quanto estes dois, mas eu gostei muito. Já nesse primeiro livro de sua carreira podemos ver nascendo tudo aquilo que ele se tornou e o fez famoso.

Eu já disse que não gosto de muita descrição e isso é algo que sempre me incomodou nas obras dele. As pesquisas que ele faz são tipo UAU, mas sério que precisava escrever quase dois parágrafos para falar daqueles equipamentos? (Pois é, ele gosta de colocar tanta coisa que depois eu penso "Tá, eu poderia ter pulado isso") Mas tirando essas partes que me enchem o saco (desculpa a expressão), o resto da história é muito bem narrada e, por causa da técnica dele de escrever capítulos curtos e corta-los nas piores partes, instigante. 

(Uma pergunta para quem leu os outros livros do Dan: ele sempre cria personagens assim? O David me pareceu o mesmo estilo do Robert... Sei lá... Squash, universidade, meio lerdinho... Só uma pergunta mesmo)

Eu gostei muito e esse suspense do Dan Brown me mata, sério, a cada capítulo você fica com mais vontade de continuar lendo e descobrir o mistério - mesmo ele sendo previsível e você descobrindo-o já na metade... Indico a todos que gostam de livros de ação (e gente morrendo à toa ~ ops).

E vocês meus queridos? Já leram? Gostaram? Pretendem ler? Deixem um comentário com a opinião de vocês.

Beijos e até mais.

3 comentários :

  1. Já li, e eu ameei!!! Sou suspeita pra falar já que sou apaixonada pelo Dan Brown!!!!
    Adorei a resenha, ficou ótima!!!!
    Super beijo!!!!

    Se der dá uma passadinha lá no blog (não fala só de livros, mas tem vários assuntos legais)

    http://fernandaconversandosobretudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma vontade imensa de ler este livro.
    Já li dois do Dan Brown e confesso que me apaixonei também. E respondendo sua pergunta, os personagens são iguais em suas diferenças. Tudo meio ao estilo homem invisível mas com conteúdo, ou me ama ou me odeia, e por aí vai... ahahaha.
    Adorei aqui!
    Bjo, bjo :*

    http://osliteratoss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já li uns 6 livros do Dan e parei pois o estilo dele é sempre o mesmo e agora enjoei. Este é o mais fraquinho de todos os que li dele, mas mesmo assim gostei da leitura. Acho que o autor tem que se reinventar para que eu volte a ler algo dele.

    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!