Resenha - Sereia Negra


Quem não gosta de sereias, não é mesmo? Devo confessar que comprei esse livro meio que no susto. Não conhecia nada sobre ele, não conhecia o autor, não havia escutado falar nem lido uma resenha. Mas às vezes eu faço isso, gosto da capa e título, leio a sinopse e compro. Muitas vezes fico feliz com o resultado (eu não me importo tanto com o tema, já que leio de tudo), outras vezes nem tanto. E com Sereia Negra? Bem... 

Sereia Negra - Vinícius Grossos
Editora: Selo Jovem
Páginas: 204

“Um peixe fora d’ água” – foi exatamente assim como Inês se sentiu a vida toda. No seu aniversário de quinze anos, Inês têm todos os seus sentimentos de revolta aflorados de forma aplacável; seu pai a abandonou assim que ela nasceu, sua mãe morreu no parto, ela nunca teve amigos, nem nunca se sentiu atraente o suficiente para os meninos com quem tivera contato. É então que Inês decide que sua vida deve ter uma mudança radical. Mal saberia ela que essa mudança estava mais próxima do que ela imaginava...
Numa tempestade repentina e sobrenatural, Inês é tragada pelos mares – tragada pelo seu mundo. Inês é uma sereia. E mais do que isso, ela é uma lenda viva – um ser aguardado por todas as sereias e tritões de Atlanta, um dos vários reinos que existem abaixo do mar sem o conhecimento dos humanos, como a grande salvadora deles. Inês é a Sereia Negra, a única sereia de cor negra de toda a história!
Mesclado de fantasia e magia, lendas gregas e brasileiras, somado a um retrato da nossa realidade social, Sereia Negra promete te mostrar uma nova visão não só desses seres fantásticos, mas de questões da vida que vão além da fantasia.

Inês é uma adolescente de quinze anos, irritadiça e que não aguenta mais a sua situação de vida. Por ser negra, sofre com o preconceito desde pequena. Ela não tem amigos, não vai à festas, não é considerada bonita pelos colegas de turma... Tudo porque é negra. Porém, seus motivos para ter um temperamento tão explosivo não são apenas o comportamento das outras pessoas (já que ela tenta convencer a si mesma que é melhor do que os outros por não ser racista, e que todos que a tratam mal sentem inveja por ela ser do jeito que é), mas também o que sabe sobre seus pais: sua mãe morreu durante seu nascimento, seu pai a abandonou e ela foi criada pelo avô materno que, mesmo sendo muito bom em vários momentos, é ranzinza e a sufoca um pouco.

Sua vida parece um tremendo caos e ela não entende porque se sente um peixe fora d'água. Até o fatídico dia que uma tempestade a puxa para o fundo do mar. Ela acredita que irá morrer, mas então percebe algo estranho: agora ela tem uma cauda de sereia.

Ok, já é meio surpreendente a pessoa ser puxada para dentro do mar e descobrir que é uma sereia. Mas as coisas podem piorar, ou melhorar, depende do seu ponto de vista, ela não é apenas sereia, mas é a única sereia negra que se tem notícia e a mandada pelos deuses para salvar aquela raça.

Nessa busca pelo seu passado (além do auto conhecimento), ela vai descobrindo quem ela é no mundo, quem eram seus pais e qual o seu verdadeiro papel na profecia e na vida de todas as criaturas que acreditam que irão ser salvas por ela.

Por mais que a história pareça ser aquele repeteco de uma pessoa que é levada para um lugar desconhecido e descobre que é a única salvação daquele povo (e suas variações), a história vai além disso. Comecemos do início.

Sereia Negra é narrado em primeira pessoa por Inês, então temos muito contato com o que a personagem verdadeiramente sente, suas lembranças, digressões... Além do mais, nós vamos conhecendo aquele mundo novo junto com ela e vamos descobrindo os segredos junto com ela.

Achei bastante interessante a maneira como os personagens foram construídos, além da evolução deles. No início, parece muito aquela coisa de bonzinho e mauzinho, mas depois vemos que se assemelha muito à realidade: ninguém é só bom ou só mau, cada um age do jeito que aprende, é influenciado ou deseja agir. Também, nem todos são aquilo que aparentam ser (talvez nem mesmo a gente seja). A principal evolução foi da protagonista, no quesito auto-aceitação e auto-entendimento.

A linguagem foi bastante fluída e eu me surpreendi bastante. Não é um livro de difícil leitura, mas também não é um daqueles que usa uma linguagem excessivamente simples.

Acho que um ponto negativo foi a pressa do autor. Talvez se a narrativa e descrição tivessem sido feitas com mais calma, mais ao seu tempo, o livro tivesse sido ainda melhor, mas muita coisa aconteceu em pouco tempo e senti como se nem nós, nem a personagem, tivesse tido tempo de entender os acontecimentos. Mas isso fez com que o livro se desenrolasse rapidamente e acabasse logo.

E a fantasia está em segundo plano na história, pelo menos para mim, já que senti que o autor procurou tratar principalmente a questão do racismo e colocar o leitor na pele de quem passa por isso constantemente. Talvez por isso tenha gostado tanto. Além do mais, achei que o autor não pecou na hora de narrar pelo ponto de vista feminino, mesmo a personagem não sendo aquele "padrão" de garota (com padrão eu quero dizer aquelas personagens que parecem reinar em chick-lit, mas que muitas vezes destoam da realidade), ela também não é um personagem neutro ou muito masculinizado. (E eu falo isso porque às vezes é difícil narrar pelo ponto de vista do sexo oposto, principalmente o livro inteiro e eu gostei bastante da personagem nesse quesito).

Acho que é um livro que merece ser amplamente lido, mesmo para quem não gosta de fantasia. Super recomendado!


Espero que tenham gostado da resenha! Não deixem de comentar suas opiniões. Já conheciam a história? Já leram ou pretendem ler? Deixa ai embaixo :)

Beijocas e até!

2 comentários :

  1. Estou muito curiosa pra ler esse livro. *-* Descobri ele,logo depois de procurar livros que tinham personagens negras como protagonistas.Parabéns pela resenha!Gostei muito,muito! ^_^
    www.estante861.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anice, como vai?
      Eu achei incrível ele ter uma personagem negra. Mesmo eu não tendo lido por conta disso, como eu disse, foi meio no susto hehe Porém, gostei da maneira como ele colocou o preconceito e a personagem.
      Muito obrigada :D
      Espero que possa ler o livro e que goste!
      Beijinhos
      ~A S Victorian

      Excluir

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!